segunda-feira, 4 de agosto de 2014

O conceito de amor a partir de Schopenhauer

"O amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente" Luis de Camões

Não é a primeira vez que privilegiamos como tema o pensamento do filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860). Na primeira vez, procuramos divulgar um texto do filósofo em relação à educação.
Hoje, sugerimos uma análise desse grande pensador referente ao amor. Embora mais conhecido por seu pessimismo generalizado (é dele a frase: "Decepção contínua e desilusão, bem como a natureza geral da vida, apresentam-se como previsto e calculado para despertar a convicção de que nada vale nossos esforços, nossos esforços e nossas lutas, que todas as coisas boas estão vazias e fugazes, que o mundo em todos os lados está falido, e que a vida é um negócio que não cobre os custos..."), nossa pretensão é apresentar aos nossos leitores a incrível visão do filósofo a respeito desse sentimento.