sexta-feira, 17 de julho de 2015

Sobre a esperança e o desespero

É verdadeiro argumento que diz que a esperança faz viver? Sim e não. Quer dizer, muitas pessoas só conseguem suportar suas desilusões sucessivas se cada vez mais se consolar com novas esperanças.  A vida continua assim., de esperanças em decepções, de decepções em esperanças.  Não podemos condenar tais pessoas, cada um vive como pode. Mas, se a esperança faz viver, na verdade faz viver mal: de tanto se esperar viver, não se vive nunca, ou então só se vive essa alternância de esperanças e decepções, na qual o medo (já que não há esperança sem temor) não cessa de nos afligir. Melhor seria sair desse ciclo, e no fundo é o que chamo de sabedoria ou desespero. Na verdade, não é a esperança que faz viver, é o desejo, de que a esperança é apenas uma das formas, e não a única nem a principal.
André Comte Sponville, Trecho de "O amor à solidão"

Nenhum comentário:

Postar um comentário