terça-feira, 10 de novembro de 2015

Comentários sobre o livro Capitalismo para iniciantes: a história dos privilégios econômicos



No principio era o verbo... 
Eu trabalho, Tu trabalhas, Ele trabalha.
Com a chegada do capitalismo, mudou o verbo do principio.
Eu lucro, Tu trabalhas, Ele reclama da inflação. 
Vilmar Rodrigues
 
Imagine poder reunir num mesmo livro a genialidade de um texto simples e objetivo ao traço artístico de um grande cartunista, e tudo isso com um toque de humor crítico todo especial! Bom, foi exatamente o que notei em "Capitalismo para iniciantes: a história dos privilégios econômicos" de Carlos Eduardo Novaes e Vilmar Rodrigues.

O livro contém o principal, atravessa a história dos sistemas produtivos (escravista, feudal, mercantilista, capitalista), revela a exploração por traz de cada sistema, a opressão/violência econômica e religiosa sofrida pelos povos no passar dos tempos, a sociedade do consumo, além de privilegiar uma interpretação bem-humorada e interessante do desenvolvimento do capitalismo brasileiro e suas nuances políticas. Enfim, trata-se de um livro para iniciantes, mas que também pode servir a leitores mais experimentados.


Trecho sobre os Bancos:


"Plim Plim – Pequeno intervalo para um comercial dos bancos.

Os bancos aparecem sempre, nos comerciais de televisão, como a instituição mais humanitária do mundo. São simpáticos, solidários, amigos, mostram-se dispostos a quebrar todos os nossos galhos. Mas vocês já repararam uma coisa? O banco só empresta dinheiro pra quem tem! (E a que juros!!)

(...)

Os banqueiros e financistas fazem todo tipo de rolos, de negociatas, de falcatruas, de falências fraudulentas etc. etc. Agora, me respondam: alguém aí já viu algum dono de banco ou financeira ir para a prisão?"   

Nenhum comentário:

Postar um comentário